Equipe da UBS Sé planta árvores ao redor da unidade


em 26/12/2017

Ainda vão demorar alguns anos e um tanto de cuidado, mas o entorno da UBS Sé terá calçadas mais floridas e sombreadas. E isso será fruto do trabalho de cerca de 30 colaboradores da unidade, que se reuniram para plantar árvores na região. Ao todo, foram 11 exemplares, entre ipês e sibipirunas.

A ação foi idealizada pela equipe do Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) da unidade, com o apoio da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente (SVMA). A ação serviu para integrar a equipe da UBS, comenta Hélio Francisco, gestor local PAVS, e também contribuir, pelo menos um pouco, para melhorar o índice de arborização do Centro de São Paulo – o mais baixo da cidade.

O objetivo é de que os agentes comunitários de saúde (ACS) que participaram do plantio atuem orientando a população sobre a técnicas para melhor cuidar das árvores e sobre o que é permitido ou não fazer na manutenção. “Queremos também mostrar a importância das árvores no cotidiano das pessoas e os benefícios que elas podem trazer para o bairro”, comenta o agente de Promoção Ambiental do PAVS, Lucas Sendai.

IMG_20171218_113918140

No futuro, devem ser realizadas novas rodadas de plantio em outros espaços do bairro, explica o gestor PAVS. “Quisemos fazer na ordem: primeiro em volta da nossa casa, a UBS, com as pessoas da casa e, depois, multiplicar para outros lugares”. Assim, os ACS atuarão para sensibilizar a população sobre o tema. Ainda não há locais definidos para os próximos plantios, mas a ideia é começar por praças da região.

Miriam Pereira foi uma das ACS que botaram a mão na massa: revezando as ferramentas com outras agentes, preparou o espaço que recebeu uma das árvores. “Quando nos convidaram, já pensei no sucesso que iria ser. Sempre precisamos de mais verde em volta”. Josélia Duarte também participou, mas vê que o maior desafio será na manutenção das árvores. “Isso é só o começo. Para manter também vai ser um desafio. Vamos nos esforçar para dar certo”.

De acordo com Flávia Barreto, engenheira agrônoma do Departamento de Gestão Descentralizada (DGD) da SVMA, as mudas fornecidas têm entre três e cinco anos. “Esse é um padrão para arborizar calçadas, porque a árvore já chega com um porte bom e já é mais forte”. Ainda assim adianta, serão necessários cuidados intensos por cerca de dois anos para que a planta vingue.

“O plantio de árvores é muito importante para a cidade. Podemos incentivar isso para todos os cidadãos. Quanto mais a gente incentivar que essa prática seja feita da maneira correta, melhor”, comenta Flávia.