HEAPN realiza primeira captação de pulmão do Estado do Rio


em 27/12/2017

Neste final de ano, alguém vai respirar com mais alegria. Isso porque o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes captou, na última quinta-feira (21), um pulmão, procedimento que não era realizado em solo fluminense há 10 anos. A cirurgia foi realizada pelo Instituto do Coração (INCOR) de São Paulo, em parceria com equipe do Programa Estadual de Transplantes do Rio de Janeiro (PET).

Apelidada de ‘’Pulmão Carioca’’, a captação é resultado de uma parceria entre o PET, o Sistema Estadual de Transplantes de São Paulo (SET) e a Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT) do HEAPN, e tem o objetivo de identificar potenciais doadores de pulmão, aumentando o número de órgãos captados e transplantados.

IMG_0587

A CIHDOTT do HEAPN é referência nacional em captação de órgãos e tecidos. A Comissão funciona 24h e possui números expressivos no que diz respeito ao acolhimento e atendimento dos familiares e, por consequência, tem resultado de em média 50% de taxa de conversão, que é o número de doações efetivas em um total de casos de morte encefálica.

Além disso, o PET tem muitos motivos para comemorar. O número de transplantes realizados em 2017 já supera o do ano passado. Até 15 de dezembro desse ano, foram feitos 1.521 procedimentos contra 1.129 em 2.016, o aumento é de quase 35%.