IABAS entrevista: Cristiane Montenegro


em 09/04/2018

post-cris

Ao entrar na sala do departamento de Educação Permanente do IABAS no Rio de Janeiro, é possível sentir que você fez uma rápida viagem ao Rio Grande do Sul ao ser recebido pela Cristiane Montenegro, ou Cris, como é chamada por todos.

Entre o sotaque e expressões como bah e tchê, a simpatia da Cris conquista rapidamente, especialmente quando ela conta a sua história, que inclui mudança de estado e de área profissional, mas sempre com o mesmo sorriso e dedicação.

Conte um pouco da sua trajetória profissional.

Eu comecei a trabalhar com Educação lá em Porto Alegre. Sou formada em Pedagogia e atuei como professora infantil, de jovens e adultos, sendo a minha paixão os pequenos e os idosos.
Com a experiência, comecei a aprender muito sobre Saúde, acabei migrando de área e fui trabalhar no Conselho de Saúde/SES-RS. Mais tarde, comecei a atuar na ONG Rede Unida, tocando projetos em parceria com o Ministério da Saúde e OPAS sobre educação e saúde.

Como é o seu trabalho no IABAS?

Eu comecei a trabalhar aqui em 2017. Saí de Porto Alegre para o Rio de Janeiro e desenvolvo os projetos de qualificação profissional e promoção da Saúde no departamento de Educação Permanente. Aqui, sempre levamos em consideração a vivência dos profissionais tanto no Rio quanto em São Paulo para planejar os treinamentos. Também estamos desenvolvendo uma plataforma de Educação à Distância com qualificações tanto na área da Saúde como assuntos interessantes para todos: tecnologia, planilhas de Excel, redação de textos, entre outros.

E fora daqui, o que gosta de fazer?

Tenho tentado me “cariocarizar” um pouco! Algumas coisas eu trago de raiz, como chimarrão e churrasco, mas também estou me adaptando às coisas daqui. Eu sou uma pessoa muito próxima da minha família, que é muito grande, então adoro passar tempo com eles, especialmente meu filho, Gabriel.