Capacitação prepara colaboradores do Redenção na Rua


em 02/05/2018

redencao

O mês de abril trouxe o início da atuação das equipes do Redenção na Rua, que atenderão pessoas com necessidades de cuidados decorrentes de uso de álcool e drogas na região da Luz. Paralelamente às visitas aos usuários no território, os 66 colaboradores participaram também de capacitações sobre o tema.

O treinamento contemplou dois assuntos: Drogas de A a Z e Princípios de Prevenção ao Uso de Drogas. O primeiro foi apresentado para todos os 66 colaboradores. Já o segundo foi focado na equipe de Prevenção. “Estendemos o primeiro tema para toda a equipe porque funciona como uma base para que todos conheçam a questão”, pontua Juliana Tupinambás Galisa, supervisora das equipes de Redenção na Rua.

De acordo com Juliana, cerca de 80% da equipe já atuou no território, mas sem focar diretamente na questão da saúde mental desta população. Assim, a capacitação funciona para alinhar os colaboradores com a linha de cuidado, além de apresentar as características técnicas do trabalho, como os procedimentos que serão seguidos. “É uma oportunidade de alinhar a direção de trabalho e nivelar a equipe”, afirma Adriane Henderson, apoiadora do Redenção.

Coordenador do Programa Redenção, o psiquatra Arthur Guerra foi o responsável pela abertura do treinamento e explicou aos colaboradores o panorama geral da atuação. O Redenção na Rua atuará com três frentes. A primeira é o cuidado com os pacientes no território, com a abordagem e o tratamento dos usuários.

Outra frente de trabalho será realizada no Tribunal de Justiça da Barra Funda. “Eles estarão lá com a missão de tentar evitar o encarceramento em massa dos usuários de droga que precisam de tratamento”, explica Arthur Guerra. A equipe fará orientações para encaminhar os pacientes para o tratamento adequado.

Já a última equipe ficará responsável pelas ações de prevenção. “Não adianta só tratar o usuário de droga: é preciso prevenir que os jovens comecem a usar drogas dando uma qualidade de vida melhor”, ele ressalta. Em 2018, três escolas municipais do Centro receberão o trabalho do Redenção, que contará com psicólogos, educadores físicos e assistentes sociais. De acordo com Arthur Guerra, este será um teste para que sejam definidas as ferramentas efetivas a serem levadas para outras escolas.

Além da atuação focada nas pessoas em situação de usode álcool e drogas, o Redenção tem, como seguimentos prioritários, o tratamento de casos de tuberculose e doenças sexualmente transmissíveis (DST), além do acompanhamento de mulheres gestantes.

Um ponto positivo da proposta do Redenção, aponta o psicólogo Ronaldo Santiago, é a diversidade das linhas de trabalho. Esta será seu primeiro trabalho com a população usuária de álcool e drogas na região da Luz. Antes, ele conta, atuou em Salvador, sua terra natal, em trabalhos de proposta semelhante. “Vemos que a gestão está reunindo experiências boas para lidar com a questão”.

Já o educador físico Josuel Vitalino atua na região há cerca de quatro anos. “Temos tudo para dar certo, levando esse olhar para a pessoa que está na rua, fazendo o contato, que é muito importante”. Segundo ele, a experiência na região é complementada pelas capacitações. “Fico muito contente e ávido para aprender cada vez mais nos cursos. É importante estar no local, mas o embasamento teórico e a formação que nós tivemos nos dão muito mais consistência e maturidade para estar lá”.