IABAS entrevista: Marcelle Ribeiro


em 14/09/2018

 IABASentrevista_Marcelle_Herdy

Com experiência tanto na assistência como em gestão, Marcelle Ribeiro equilibra tudo o que aprendeu para trabalhar como enfermeira responsável técnica na Clínica da Família José de Souza Herdy, na Barra da Tijuca. Conheça um pouco da sua trajetória:

1) Há quanto tempo trabalha nessa clínica? E no SUS?

Eu sempre trabalhei no SUS, desde que eu me formei. Saí da faculdade e fiz residência em Saúde Coletiva, em Niterói, atuando na Estratégia Saúde da Família de lá. No segundo ano de residência trabalhei em Gestão, na Secretaria de Estado de Saúde, onde fiquei por dois anos antes de vir para cá.

Eu trabalho aqui desde a inauguração, em 2016. Assim, eu participei de todo o processo de mapeamento da área, cadastramento da população. Estou desde o comecinho mesmo e pude ver a clínica crescendo!

2) O que você mais gosta do seu trabalho?

Eu gosto muito da parte gerencial! Tanto na gestão da minha equipe, coordenação dos indicadores. Esse é o meu perfil. Mas eu amo atender também! Já estou com os pacientes há muito tempo e nos aproximamos. Quando eu engravidei, trouxeram presentes para o meu filho e agora ficam pedindo para ver fotos dele e mostrando fotos dos netos.

Aqui é realmente um atendimento muito próximo. O paciente chega e pergunta da minha família, me abraça, repara se eu cortei o cabelo ou emagreci. Acaba sendo uma troca porque você consegue resultados melhores. Os pacientes fazem um esforço, mesmo quando não querem de início mudar a alimentação e hábitos, por exemplo, para agradar.

3) Explique um pouco sobre o seu trabalho com gestantes.

Eu assumi o grupo de gestantes em maio desse ano e fazemos uma lógica de roda. A ideia era formar uma rede de apoio, não só com gestantes, mas com muitas mulheres que já tiveram seus bebês e contribuem com o grupo, continuam com o vínculo.

O grupo se reúne todo mês com um tema diferente. Já fizemos dinâmica para valorização da autoestima, roda de conversa sobre amamentação, parto, entre outros temas. É aberto também para parceiros e a família. Eu gosto muito da troca entre a gente, não quero nunca que se torne uma palestra com todos sentados ouvindo. Prefiro uma conversa com todos participando!