Grupo agrega conhecimentos para promover saúde


em 30/10/2017

Fitoterapia, auriculoterapia, orientações nutricionais, caminhada. As tardes de quinta-feira são um momento de diversidade de conhecimentos para os usuários da UBS Bom Retiro, no Centro de São Paulo. Realizado pelo Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf), o Grupo de Alimentação e Práticas integrativas acaba de completar seu primeiro ano e já tem mais de 60 usuários cadastrados.

Os assuntos trabalhados a cada semana são indicados e escolhidos pelos próprios participantes, explica Vinicius Marçal, fisioterapeuta do Nasf. “Eles que vão fazendo o grupo. É bom porque os temas não são impostos e, assim, temos o que é o interesse de todos”. Entre os temas trabalhados, estão obesidade, insônia e problemas gástricos.

Desde que o grupo começou a trabalhar, afirma Vinicius, já foi possível perceber a diminuição das dores e da ansiedade dos participantes. O resultado é mensurado por relatos dos usuários e questionários realizados a cada três meses.

Quando o grupo foi idealizado, conta a nutricionista do Nasf Bom Retiro, Dafni Paiva, a intenção era atender demandas de dores crônicas e de saúde mental dos usuários, como ansiedade e depressão, com metodologias não restritas às medicações. “Nossa ideia é pensar em outras possibilidades de cuidado”.

Das práticas trabalhadas, a que Alessandra Luz, 42, mais gosta são os chás. “Eu já tomava bastante, mas não sabia como. Agora, sei a dosagem e como tomar corretamente”, diz a dona de casa. Ela frequenta o grupo há quatro meses “sem perder nenhum encontro”, e já vê benefícios na alimentação e, principalmente, na diminuição do estresse. “Eu estava muito irritada, nervosa, e me acalmei mais”.

Para a aposentada Vilma Calça, 69, a maior mudança foi na disposição. Ela conta que não gosta de ficar em casa, e, por isso, buscou a UBS por um grupo para ocupar algumas tardes. “Meu corpo doía todo Agora, estou ótima”, ela comemora.

PASSEIOS

Pensando em aproveitar a grande oferta de equipamentos culturais na região do Bom Retiro, os idealizadores do grupo criaram o Caminharte. Realizada sempre no primeiro encontro do mês, a atividade leva os usuários para interagir com o bairro. A proposta foi inspirada no grupo Passo e Ar, que tem atuação semelhante com usuários da UBS República.

“Levando em conta a questão da saúde mental, pensamos em tirar o usuário do ambiente da UBS e de casa para conhecer pontos de cultura dentro do bairro e passar a frequentá-los”, afirma Vinícius. E o sucesso foi grande. Com cerca de seis meses de atuação, o Caminharte atrai também usuários de fora do grupos e até de outras unidades do Centro.

E os passeios funcionam também para estimular a integração dos imigrantes residentes no bairro, ressalta Dafni. “Muitos deles ainda não se sentem pertencentes ao território, e essa é uma oportunidade de agregar”.